Blog

Destaques do Cardápio - Iguaria do Faraó

Voltar




Confira as curiosidades do cogumelo, protagonista do nosso petisco “Iguaria do Faraó”:

As propriedades nutricionais dos cogumelos são conhecidas desde os tempos remotos. Segundo hieróglifos datados de 4.600 anos, estes eram conhecidos como “Planta da Imortalidade”.

Foram encontrados vestígios de sua utilização por diversas civilizações, tais como a Roma antiga e a Grécia, onde era caracterizado como “alimento dos deuses”.

Mas foi no antigo Egito que essa iguaria recebeu grande status.  Proclamado como “comida real”, os cogumelos eram utilizados em práticas religiosas e os egípcios acreditavam que a ingestão destes assegurava a imortalidade.

O clima árido da região tornava difícil o processo de cultivo, sendo o seu consumo restrito aos membros da alta sociedade e os melhores exemplares destinados ao Faraó.  Ao cidadão comum, era proibido até mesmo tocá-los.

Atualmente, são conhecidas mais de dez mil espécies de cogumelos, entretanto somente cerca de duas mil, pertencentes a pelo menos 30 gêneros, são consideradas comestíveis. Destas, 20 são cultivadas comercialmente e menos de 10, são industrializadas. (Ozana Maria Herrera, Dez/2001).

Particularmente no Brasil, o consumo de cogumelos se expandiu com o crescimento das colônias orientais (de chineses, japoneses e coreanos) e hoje, se apresenta como um ingrediente  bastante utilizado em diversos pratos da culinária brasileira.

No Camaradería Gastrobar, você tem a oportunidade de conferir a porção “Iguaria do Faraó”, um petisco inovador que têm o cogumelo como protagonista da receita: Composição de cogumelos (Paris e Portobello), cozidos no bafo, ao molho chimichurri e acompanhados por chips de batata doce com flocos de maldon (sal defumado).

Além do sabor surpreendente, os cogumelos Paris e Portobello, utilizados nesse petisco, conferem altos índices de vitamina D e Potássio, além de serem ricos em vitaminas do complexo B e fonte de proteínas.